Fevereiro 26, 2018

Artesanato

O artesanato está intimamente associado à vila da Camacha, no qual a indústria da obra de vimes representa um importante indicador. Podemos afirmar que o artesanato camachense é uma referência das gentes e dos costumes da ilha da Madeira. Enfrentando um período difícil, o artesanato em vime ocupa uma percentagem significativa de artesãos garantindo, assim, o sustento de várias famílias. As tosquias, confeção de barretes de orelhas em lã pura de ovelha e bordado regional também constituem atividades típicas da nossa região que podem ser apreciadas na Camacha.

  • VIMES

A orografia da vertente norte da Camacha não confere grandes possibilidades agrícolas, resultando deste facto o notável incremento da cultura e indústria de vimes, nomeadamente, a partir de finais do século XIX. Nas obras de vime, geralmente executadas em oficinas situadas junto às habitações dos artesãos, utilizavam-se algumas máquinas para a preparação da matéria-prima. Falar da freguesia da Camacha é, efetivamente, referir-se à terra do folclore e dos vimes. Este último, representou e representa uma indústria manufatureira que dá sustento a várias famílias assumindo-se, desde a segunda metade do século XIX, como um produto “sui generis” de origem camachense, tendo nos últimos anos atingido um desenvolvimento extraordinário. As obras de vimes da Camacha são reconhecidas em todo o mundo como produto genuíno da Madeira.

  • BORDADO REGIONAL

Não se sabe ao certo quando pela primeira vez começou-se a bordar na Camacha, calcula-se no entanto que as primeiras produções tenham surgido no início do século XIX devido à influência inglesa. Os bordados são feitos pelas bordadeiras em suas casas, depois de os desenhadores de suas fábricas os terem criado, seguindo uma linha tradicional. As fábricas não são, portanto, os locais onde o trabalho se executa, mas sim casas comerciais com seus operários, secções de exportação e lojas de vendas. Os tecidos usados nesta indústria caseira são o linho, o algodão, a seda natural, o organdi e as fibras sintéticas. Na freguesia da Camacha, os locais onde mais se implantou esta “arte” foram os sítios da Ribeirinha e Ribeiro Fernando. Presentemente a industria do bordado quase que desapareceu da Camacha devido à concentração de fábricas no centro da ilha da Madeira (Funchal).

  • TOSQUIAS

Anualmente, a atividade das tosquias pode ser visitada no mês de Junho na Ribeira dos Boieiros (Ovil), Camacha. Estimulada pela Junta de Freguesia da Camacha, a festa pretende, antes de mais, a valorização de uma tradição que se encontra em fase de desenraizamento na Madeira. De facto, o pastoreio é, cada vez mais, uma atividade que só subsiste no aspeto cultural, sendo atualmente uma herança que vai ficando de pais para filhos e que já não tem em vista um modo de sobrevivência. Em ambiente festivo, com as tradicionais barraquinhas de comes e bebes, o gado ovino é tosquiado ao mesmo tempo que se aproveita para adquirir ou vender uma ou outra cabeça de gado. Os visitantes, madeirenses e estrangeiros, têm ao seu dispor um vasto programa de animação, com bandas de música, grupos folclóricos, stands com artigos feitos de lã de ovelha e exposições fotográficas sobre a tosquia.